News

Pitching para startups na SIM evolui e é elogiado por banca e participantes





Em seu terceiro ano na SIM São Paulo, o pitch para Startups de Música não só alcançou um resultado bastante positivo como observou um importante amadurecimento das propostas apresentadas para a banca avaliadora. Assim como nos anos anteriores, cada uma das startups escolhidas previamente pela equipe da SIM teve 5 minutos para mostrar seus trabalhos inovadores. Na SIM 2018, as selecionadas foram: 2DLINK, BEE MY EARS, CLAV Music Business Intelligence, Contra.fm, Harpa Laser, Roadiebot, SMART RIGHTS, Sound Club, Streammus, Timbres e Toca Aqui. Conheça cada uma das propostas aqui.

“Foi a primeira vez que participei e achei a dinâmica muito interessante”, contou Elson Barbosa, da Contra.fm, sobre seu debute em um pitching. “A ideia que tenho da Contra.fm é muito nova, e a maioria dos feedbacks que recebi foram nesse sentido, destacando sua inovação”, contou, ainda destacando o fato dos avaliadores terem questionado a viabilidade de seu projeto a longo prazo. “A banca estava bem focada em pensar o projeto nos termos de negócio, de como ele irá sobreviver. Foi bastante inspirador até porque cada uma das startups tinha um projeto diferente. Gostei muito do Bee My Ears”, revelou Elson. 

Quem também ficou bastante satisfeito com a experiência foi Bruno Justi, do Bee My Ears, que foi eleito pela banca o projeto mais interessante da seleção. “É maravilhoso participar de um evento dessa magnitude e poder falar de inovação em um mercado que está expandindo muito no mundo inteiro”, celebrou Bruno, que ficou impressionado com o alto nível da seleção de startups do pitching: “Todas as iniciativas que foram apresentadas são ideias maravilhosas que tem condições totais de estarem no mundo inteiro”, confia. Sobre o feedback dos especialistas, Bruno ficou feliz de saber que o Bee My Ears está no caminho certo. “É legal ter uma comprovação de profissionais que estão trabalhando no mercado há bastante tempo”. 

Outra participante que aprovou a experiência foi Thabata Lima Arruda, da 2DLINK: “Foi desafiador”, revelou. “Porque você passa um ano desenhando seu plano de negócios e precisa apresentar em 5 minutos, sintetizar e convencer as pessoas que a sua ideia vai funcionar e tem lógica”, explicou. Para ela, o fato de estar entre 11 outros projetos ajuda a sentir como está o mercado, para qual direção ele está apontando. “Quando você chega a um lugar como esse e percebe um monte de gente produzindo, fazendo... é bem legal”, avaliou Thabata, que gostou muito do projeto da Contra.fm: “Eu crio conteúdo de áudio e o projeto dele era algo que já havíamos pensando. Conversamos e pretendemos criar uma parceria”, comemorou Thabata. 

A banca avaliadora de 2018 foi formada por Luiz Otávio Rodrigues Ferreira (Lilla, Huck, Otranto, Camargo), Valêncio Garcia (IOpera), Regina Pistelli (Fleury), José Messina (Unideias Captação & Conteúdo), Silvio Junqueira (Acelerarte/SP), Felipe Callado (Gig Loop), Raul Rodrigues (Drumap), Rafaela Herrera (startup FARM), Laura Gurgel (Closed Gap, Clube de Negócios, InovAtiva, Female Founders), Tandara Costa (SP NEGÓCIOS) e Victor D`Almeida (Oi Futuro). Você tem uma ideia ou um novo empreendimento, produto ou projeto focado na indústria musical? Tem uma apresentação pronta e um plano de negócios formatado? Quem sabe o seu projeto venha a ser avaliado na SIM 2019. Não desperdice a chance. 


  • contato
PRODUÇÃO / PRODUCTION
INFO@SIMSAOPAULO.COM
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PR
PRESS@SIMSAOPAULO.COM