Paulo Miklos

SP - Paulo Miklos

O primeiro disco dos Titãs, lançado em 1984, trouxe o primeiro grande sucesso na voz de Paulo Miklos, “Sonífera Ilha”. A partir daí foram mais 18 discos lançados até 2015, com diversos grandes sucessos nacionais. Alguns interpretados por ele, como “Bichos Escrotos” (1986), “Diversão” (1987), “Pra Dizer Adeus”, do disco “Acústico” (1997), e “É Preciso Saber Viver”, que se tornou hit no Brasil inteiro na regravação dos Titãs.

Junto a banda, Paulo ganhou diversos discos de ouro e platina, além de importantes prêmios como; “Grammy”, “MTV Music Awards”, “MTV Brasil”, “Prêmio Multishow”, “Grande Prêmio da Música Brasileira” e “APCA”, entre outros.

Em sua carreira solo, lançou três álbuns. O primeiro, de 1994, leva seu nome e foi escrito, composto e produzido por ele. O segundo, “Vou Ser Feliz e Já Volto” (2001) traz uma sonoridade moderna e autoral. O terceiro disco solo, o primeiro depois da saída dos Titãs, o elogiado "A Gente Mora No Agora", foi indicado como melhor disco de 2017 por diversos críticos, revistas e sites; como “Rolling Stone”, “A Folha de São Paulo” e “O Globo”. O álbum traz parcerias com artistas de várias gerações e vertentes como: Céu, Arnaldo Antunes, Malu Magalhães, Erasmo Carlos, Tim Bernardes e Guilherme Arantes.

Consagrado nos palcos, Miklos começou a fazer sucesso também como ator em 2002, no filme “O Invasor”, de Beto Brant. Ganhou vários prêmios, como o de ator revelação no “Festival de Cinema de Brasília” e melhor ator coadjuvante no “Festival de Miami”. Em 2009, foi consagrado com o prêmio de melhor ator no “Festival de Brasília”, pela atuação em “É Proibido Fumar”, de Anna Muylaert. Desde então Paulo já participou de mais de 15 longas e curta-metragens. Iniciou a carreira de apresentador de televisão, apresentando o “Paulo Miklos Show” na MixTV, entre 2012 e 2013. Na televisão, fez diversas séries e novelas, como “Os Normais” (2002), “Bang Bang” (2006), “Sessão de Terapia” (2013), "O Caçador" (2014), "Extraordinários" (2014), "Sob Pressão" (2017), "Assédio" (2018) e "O Sétimo Guardião" (2018). Em 2015, estreou no teatro com o sucesso de crítica e público, na peça “Chet Baker, Apenas um Sopro”.





Conteúdo relacionado

Não há conteúdo relacionado
  • contato
PRODUÇÃO / PRODUCTION
INFO@SIMSAOPAULO.COM
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PR
PRESS@SIMSAOPAULO.COM